Lifestyle

10 problemas urológicos que afetam os homens





* Por João Brunhara (CRM 161642/SP), urologista, médico do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, e diretor científico da Omens, plataforma que trata problemas de saúde sexual masculina.





Talvez seja razoável dizer que a doença masculina mais fashionable é o câncer de próstata. E não é para menos, já que este é o câncer mais comum em homens e o segundo em mortalidade. Para se ter uma ideia, ele afeta 1 a cada 6 homens acima de 50 anos e, só no Brasil, são mais de 65 mil casos descobertos a cada ano.

Além disso, o câncer de próstata ganha visibilidade todos os anos durante um mês inteiro: o Novembro Azul. An information foi criada justamente para gerar conhecimento acerca do assunto e promover a conscientização sobre a detecção precoce da doença, que pode aumentar em 90% as probabilities de cura dos pacientes.



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


Entretanto, é importante lembrar que existem muitas outras patologias e condições urológicas que afetam a parcela masculina – e que são igualmente importantes para serem prevenidas, detectadas e tratadas adequadamente. Saiba quais são elas:









Câncer de próstata

Como dito anteriormente, o câncer de próstata é uma das doenças urológicas que mais afetam os homens. Por isso, recomendamos que sejam feitos anualmente o exame de toque retal e o exame de sangue PSA – a partir dos 50 anos de idade na população em geral e a partir dos 45 para quem é da raça negra (que tem maior risco) ou tem histórico acquainted da doença.

Quando o diagnóstico da doença é feito, existem diferentes opções de tratamento, como cirurgia robótica, cirurgia convencional, radioterapia e tratamento hormonal – cada caso requer uma análise individualizada. Com as técnicas adequadas, além de maiores probabilities de cura, também há possibilidades expressivas de manter a potência sexual e continência urinária após o tratamento.



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


Hiperplasia da próstata

A partir dos 50 anos de idade, começa a ocorrer um crescimento lento da próstata, chamado de hiperplasia prostática benigna. Ela recebe esse nome para se diferenciar do câncer, que é maligno. Apesar de a próstata crescer em quase todos os homens, apenas uma fração deles sente sintomas decorrentes desse crescimento, como dificuldade para urinar, jato fraco, acordar à noite para ir ao banheiro, urgência para urinar, entre outros incômodos relacionados à compressão que a próstata acaba exercendo no canal da urina.

Inicialmente controlada com medicações, a hiperplasia prostática pode necessitar de um procedimento cirúrgico, habitualmente feito por dentro do canal (a chamada ressecção endoscópica da próstata), que hoje em dia pode ser feita a laser também.

Câncer de testículo

Apesar de menos comum que o câncer de próstata, o câncer de testículo afeta 1 a cada 250 homens ao longo da vida. Diferente de muitos tumores, este afeta principalmente homens jovens, entre 20 e 40 anos de idade. Ele começa com um crescimento indolor do testículo, normalmente de apenas um lado – por isso, um aumento de quantity testicular deve ser sinal de alarme para procurar um médico.



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


Um ultrassom confirma o diagnóstico, que é feito junto com exames de sangue, como beta-HCG, alfa-feto proteína e DHL. Já o tratamento consiste na retirada do testículo, podendo ser complementado com quimioterapia nos casos de alto risco ou quando existe disseminação para gânglios do abdome e/ou tórax, chamados de linfonodos.





Câncer de bexiga

Embora possa afetar tanto homens quanto mulheres, essa doença atinge 4 vezes mais o público masculino. E uma das principais causas está relacionada com o tabagismo, que é um dos maiores fatores de risco para o câncer de bexiga.

O primeiro sintoma costuma ser sangue na urina, mas também pode acontecer aumento da frequência urinária, dor ao urinar ou dores no abdome. Especialmente os fumantes devem ter atenção redobrada quando notam sangramento na urina.



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


Na presença desses sinais, é necessário fazer um exame de urina, um exame de imagem (ultrassom ou tomografia) e a visualização direta do inside da bexiga com uma microcâmera, a chamada cistoscopia.

O tratamento inicial consiste em realizar a retirada do tumor por dentro da bexiga, com o auxílio de uma microcâmera. Mas, nos casos em que o tumor está mais avançado, pode ser necessário retirar a bexiga e realizar quimioterapia.

Câncer de rim

Aqui também estamos falando de um tumor que homens e mulheres podem ter – e, nesse caso, também acontece um predomínio no sexo masculino, mas essa diferença nao chega a ser de 2 vezes.



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


Os sintomas clássicos de câncer de rim são dor nas costas, sangue na urina e uma massa palpável no abdome. Porém, hoje em dia, com exames abdominais de rotina ou realizados por diversos outros motivos, é comum identificar esses tumores em estágio precoce, que não causam sintomas.

Via de regra, o tratamento é cirúrgico, podendo ser removido apenas o tumor ou o rim inteiro (no caso de um tumor maior). A cirurgia pode ser feita por through robótica, laparoscópica ou convencional, e apresenta probabilities de cura acima de 90% nos casos de diagnóstico precoce.

Pedras nos rins

Aproximadamente 10% de todas as pessoas terão cálculo renal ao longo da vida. Quando estão no inside dos rins e ainda de tamanho pequeno, essas pedras não causam sintomas. Mas, quando vão parar no estreito canal entre o rim e a bexiga (chamado ureter), elas provocam a obstrução de seu trajeto e, consequentemente, uma dor nas costas muito forte.



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


Em alguns casos, pode ser necessário remover essas pedras, seja através de uma implosão por ondas de choque ou por uma microcâmera que navega por dentro do canal urinário, fragmentando as pedras com laser.

No geral, uma boa forma de evitar a formação de novas pedras é ingerir bastante água e reduzir a ingestão de sódio. Mas pessoas que têm múltiplas ou recorrentes crises com pedras nos rins devem fazer um exame de urina de 24 horas para descobrir uma estratégia individualizada para cessar a formação dos cálculos.





Varicocele

Assim são chamadas as varizes do testículo, que ocorrem em até 15% dos homens. Elas nem sempre indicam um problema que exact de correção, dependendo do grau da varicocele e da repercussão. Por aumentar a temperatura basal dos testículos, essa condição pode prejudicar a fertilidade e, a longo prazo, pode também impactar na produção de testosterona.



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


O diagnóstico é feito por meio de exame físico e ultrassom, e a correção – realizada com pinças microcirúrgicas – deve ser indicada apenas nos casos em que pode existir alguma repercussão (e não em todos os pacientes com varicocele).

Doença de Peyronie

Essa doença consiste numa curvatura do pênis que tende a acontecer depois dos 50 anos de idade – podendo atingir até 9% dos homens nessa faixa etária. Também é característica a formação de uma placa endurecida e, nos estágios iniciais, pode ocorrer dor, principalmente durante a ereção.

Nos primeiros meses (fase aguda), a doença pode regredir, se acentuar ou ficar estável. Já após um período de estabilidade por vários meses seguidos, a tendência é a curvatura estacionar da forma como ficou. Em casos em que essa curvatura é muito acentuada e prejudica a atividade sexual, pode ser indicada uma correção cirúrgica visando retificar o pênis (novamente, com várias possibilidades de técnicas: desde uma retificação com incisões e suturas até o uso de um enxerto biológico ou uma prótese peniana, a depender do caso).



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


Disfunção erétil

A disfunção erétil é a situação em que a ereção do pênis é insuficiente para a satisfação sexual do homem e de sua/seu parceira/o. Apesar de muita gente achar que ela só acontece entre os mais velhos, em anos recentes, não é isso que tem se observado.

Mais de 30% dos jovens têm sofrido com problemas de ereção, segundo pesquisa do DataFolha e da Omens. O que muda é que, enquanto nos homens abaixo de 40 anos as causas são predominantemente psicológicas, após os 40 (e sobretudo após os 50), começam a entrar em cena fatores físicos e hormonais com mais frequência.

É curioso notar que a maioria dos homens com problemas de ereção não procuram ajuda e não falam com ninguém sobre o assunto. Porém, quando procuram a ajuda de um urologista, a grande maioria dos casos têm solução. Nestes casos, a estratégia pode envolver remédios por through oral, injetáveis, psicoterapia ou até a colocação de uma prótese peniana.



NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉




NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉


Ejaculação precoce

Outra disfunção sexual muito comum, a ejaculação precoce atinge de 30 a 50% dos homens em algum momento da vida. Muito relacionada com fatores emocionais e ansiedade, ela pode ser controlada através de medicações, como dapoxetina, mas também requer estratégias de longo prazo para o desenvolvimento do controle duradouro e sem o uso de medicações. Nesse contexto, estratégias como psicoterapia, exercícios e até meditação podem ajudar.



Source hyperlink

Leave a Reply

Your email address will not be published.