Science & Tech

Queda livre? Bitcoin despenca para menos de US$ 18 mil em meio à crise no mercado de criptomoedas


Após ficar abaixo de US$ 20 mil na madrugada de sábado (18), o que não acontecia desde dezembro de 2020, o Bitcoin enfrentou uma queda ainda mais dramática, alcançando a faixa dos US$ 17,7 mil no fim da tarde de ontem.

Como de costume, outras criptomoedas sofreram com a retração do ativo. O Ethereum, por exemplo, a segunda moeda digital mais valiosa do mercado, chegou a cair para US$ 898. 

publicidade

Vale notar que a expectativa dos analistas era que os pontos mais baixos para ambos era de US$ 18.979 e US$ 987, respectivamente, reforçando o alerta de má fase que afeta todo setor de criptoativos. 

Inverno chegou para as criptomoedas?

Moedas douradas da criptomoeda Bitcoin
Bitcoin enfrentou nova queda neste sábado (18). Imagem: AlyoshinE/Shutterstock

Vale lembrar que o mercado cripto enfrenta um período de crise que se intensificou em 2022, o que ganhou o apelido de ‘Crypto Winter’ (Inverno Cripto em português). Com as ações de tecnologia também em baixa e a economia global à beira da recessão, o valor dos ativos digitais não para de cair nos últimos meses.

Segundo especialistas, as coisas podem piorar ainda mais antes de melhorar. É o que indica, por exemplo, o diretor de marketing da corretora Kraken, Dan Held, um dos defensores do Bitcoin. Neste sábado, o executivo disse que o mercado cripto está “no caminho da dor máxima”, enquanto Antoni Trenchev, fundador da Nexo, comparou o cenário atual à crise bancária de 1907: “Me lembra o pânico bancário de 1907” — o pânico financeiro de 1907 foi uma crise que ocorreu nos Estados Unidos quando a Bolsa de Valores de Nova Iorque caiu quase 50% em comparação ao seu pico registrado no ano anterior.

Veja também:

Afinal, por que o Bitcoin está perdendo valor?

Apesar do saldo positivo alcançado em novembro de 2021, a criptomoeda atravessa períodos de queda desde então. Especialistas apontam que o recuo no mercado ganhou força por conta das incertezas na economia global, muito influenciadas por fatores como os impactos da inflação em alta, o que levou muitos investidores a deixar o Bitcoin de lado para apostar em ativos menos arriscados e sujeitos à volatilidade.

No fim, apesar da má fase, o Bitcoin costuma se recuperar bem de momentos ruins como esse, tanto é que alguns analistas já apostam que a moeda virtual pode atingir uma nova máxima histórica ainda este ano.

Atualmente, o Bitcoin flutua mais perto dos US$ 20 mil, com valorização acima dos 9% nas últimas 24 horas, segundo o CoinMarketCap.

Via: Decrypt

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.