Sports

Vítor Pereira, do Corinthians, evita julgamentos em declarações de Jorge Jesus sobre o Flamengo



O técnico do Corinthians, Vítor Pereira, evitou julgamentos quanto à declaração do técnico Jorge Jesus à coluna do jornalista Renato Maurício Prado, no ‘UOL Esporte’, sobre o desejo de voltar a dirigir o Flamengo, dando um prazo até o dia 20 de maio para que o clube carioca o procure para negociar.

O comandante corintiano é compatriota tanto de Jesus, quanto de Paulo Sousa, atual treinador flamenguista, mas evitou tomar partido neste caso em específico, mas deixou claro a sua impressão sobre a competitividade no mercado de treinadores

– Provavelmente muita gente entrou em contato com ele (Paulo Sousa), é um mundo extremamente competitivo. Agora sobre as declarações, caso se confirmem, tem que o próprio (Jorge Jesus) explicar. Quem sou eu para chegar aqui e julgar? O Paulo (Sousa) tem que perceber, e certeza que percebe, que esse é um mundo extremamente competitivo e somos julgados a todo momento. Às vezes com correção e às vezes de forma incorreta com toda gente. Os treinadores todos têm qualidade, não caíram de paraquedas. Têm que se adaptar – disse Vítor em entrevista coletiva após a vitória por 1 a o sobre o Red Bull Bragantino, em Bragança, neste domingo (8).

VP aproveitou para deixar a sua opinião sobre os treinadores portugueses que estão treinando na elite do futebol brasileiro, além do próprio Jorge Jesus, que passou pelo Brasil há duas temporadas.

– Para mim, os outros três treinadores que estão no Brasil têm qualidade. O próprio Jorge Jesus tem muita qualidade, provou aqui no Brasil. Abel Ferreira provou aqui no Brasil. Luis Castro, eu conheço muito bem, trabalhamos no Porto, tivemos lá na mesma altura, ele period diretor de formação e eu treinador. Paulo Sousa fez carreira no estrangeiro com títulos. Cada um com suas características e qualidades. E com méritos para estarem aqui em equipes grandes – destacou Vítor.

No Timão há pouco mais de dois meses, Vítor Pereira admitiu que ainda não provou nada no futebol brasileiro e que se incomoda com derrotas no início do trabalho. 

– Eu não provei aqui absolutamente nada, já perdi vários jogos, não costumo perder tantos, mas não preparei a equipe da melhor forma. É trabalhar, respeitar a todos, ser respeitado e continuar trabalhando – comentou Vítor Pereira. 

Em 15 jogos no comando corintiano, VP tem sete vitórias, três empates e cinco derrotas, um aproveitamento de 53,3%. 





Source hyperlink

Leave a Reply

Your email address will not be published.